Dificuldades na educação infantil e pré-vestibular no cenário atual

Voltar para home

Dificuldades na educação infantil e pré-vestibular no cenário atual

É impossível falar sobre educação no Brasil sem falar sobre o cenário atual e sem pensar no que acontecerá no futuro. Mas uma coisa é certa: quando a pandemia acabar, as coisas não voltarão a ser como antes. A partir de agora, viveremos o novo normal. 

Todas as adequações necessárias para essa nova realidade causarão uma grande evolução na forma como as escolas ensinam e os alunos aprendem. Muitas dessas transformações são positivas, mas infelizmente alguns setores da educação devem ser impactados negativamente.

Por isso, as escolas precisam manter a atenção em alguns pontos. Ao entender quais são as principais dificuldades que podem ser enfrentadas nesse novo caminho, gestores e coordenadores podem se preparar melhor para esse novo cenário.

Dificuldades na Educação Infantil

O ensino infantil tem suas próprias particularidades. A começar, a Educação Infantil é muito focada em planejamento. As aulas são todas contadas, e todas as atividades costumam ser pensadas com certa antecedência. No contexto que estamos vivendo, em que é impossível fazer qualquer planejamento, isso acaba se tornando um grande desafio.

Quando se trata do que será ensinado para os alunos, a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) define que todo o conteúdo deve se enquadrar dentro dos eixos “interação” e “brincadeira”. Além disso, todas as atividades envolvem experimentação. Com o ensino remoto, é muito difícil garantir tudo isso para os alunos.

Alunos de educação infantil têm dificuldade de seguir videoaulas e precisam do acompanhamento dos pais, que muitas vezes não têm tempo disponível. Por isso, todas as atividades propostas pela escola devem ser pensadas para os pais dessas crianças. As atividades devem ser didáticas e fáceis de serem aplicadas pela família, que não têm a expertise do professor.

Todas as escolas parceiras do Sistema Poliedro têm acesso à plataforma digital Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA). Lá elas podem encontrar atividades dinâmicas, sempre alinhadas ao material didático. Todo o material disponível foi planejado pelo Poliedro para ser interessante para o aluno e não sobrecarregar os pais.

Outro problema que algumas escolas têm enfrentado durante esse período é a dificuldade de fidelizar os alunos, já que muitas famílias perderam a renda. Como as crianças só são obrigadas a estar na escola a partir dos 4 anos de idade, questões financeiras fazem com que muitos pais cancelem as matrículas de seus filhos.

É tudo novo, e não existem caminhos exatos. Mas os desafios estão postos. Apesar desse novo cenário ter tirado coordenadores e professores de suas zonas de conforto, as escolas devem aproveitar esse momento para se aproximarem das famílias, adotando um discurso de empatia e de parceria com os pais.

Dificuldades no Pré-vestibular

Nessas novas circunstâncias, o ensino pré-vestibular também terá de se reinventar. Os cursos sempre foram baseados nos métodos tradicionais e presenciais, por isso, quando surgiu a necessidade do isolamento social, os contratempos começaram a surgir.

Pode se dizer que o principal desafio do ensino pré-vestibular é manter o aluno motivado. E esse é um momento muito difícil para esse estudante, que sofre com incertezas sobre o vestibular e o ENEM. Além disso, ele tem de se acostumar com um novo cenário completamente novo, em que tem de fazer tudo remotamente, desde estudar por videoaula até realizar simulados digitais.

A verdade é que o ensino a distância sempre foi um desafio para os cursos pré-vestibulares. Esse formato exige muito mais concentração e autonomia do aluno. E a escola também costuma encontrar dificuldades na hora de aplicar avaliações, adaptar atividades e oferecer plantões de dúvidas.

Pode ser que alguns alunos e professores tenham dificuldades com a adaptação no começo, mas o ensino digital veio para ficar.

Por isso, a implementação de ferramentas tecnológicas é imprescindível. O Sistema Poliedro oferece diversas soluções digitais para as instituições parceiras, como videoaulas, bancos de redações e questões, atividades, entre outros.

Outro problema que a escola pode enfrentar é a evasão de alunos. Para evitar isso, é necessário manter o foco no que realmente importa: os vestibulares e o ENEM. Por isso, se deve reforçar que – independentemente de quanto tempo dure a quarentena – os vestibulares vão eventualmente acontecer. Esse tipo de discurso ajuda a garantir a permanência do aluno.

Conclusão

O mundo todo está passando por grandes mudanças, e com certeza a educação não voltará a ser o que era antes. Daqui pra frente, a tecnologia passa a ser parte essencial no processo de ensinar e aprender. 

Junto dessas transformações, virão, não apenas desafios, mas muitas possibilidades. Agora cabe apenas à escola se adaptar e se planejar para essa nova realidade.

Se você gostou desse conteúdo, assine a nossa newsletter para ter acesso a outros textos como este! Acompanhe o Sistema Poliedro também nas redes sociais no Instagram, Facebook e LinkedIn.

Venha fazer parte do Sistema de Ensino Poliedro.

Seja Uma Escola Parceira

Voltar para home