Como elaborar aulas criativas a distância

Voltar para home

Como elaborar aulas criativas a distância

Com a popularização das aulas on-line e o ensino remoto, professores de todo o mundo se depararam com um novo desafio: como tornar as aulas a distância mais atrativas? 

Ser criativo sempre fez parte do papel de um professor, que já estava acostumado a ter de planejar e realizar as aulas, desenvolver atividades e exercícios, adaptar conteúdo e muito mais. Apesar de sempre estarem inovando, para muitos professores, a mudança abrupta para o ensino on-line tem sido uma experiência nova e assustadora, com uma curva de aprendizado íngreme.

Ao mesmo tempo, essa transição também tem sido um testemunho da resiliência e vontade dos professores de ir além. Seja encontrando maneiras criativas de fornecer suporte individual, abrindo espaço para interações sociais importantes acontecerem on-line ou ajudando os alunos mais jovens a entender o Zoom, os professores estão trabalhando duro para garantir que os alunos e suas famílias tenham o apoio de que precisam para continuar passando por esse momento novo.

A importância do engajamento entre professor e aluno

Alguns professores que na sala de aula não tinham problemas para conduzir uma aula para 30 alunos se sentem tímidos na hora de gravar uma videoaula. Superar essa barreira inicial pode exigir algum esforço, mas é essencial para que a aula on-line realmente funcione. O professor deve passar confiança e transformar a maneira como ele traz o conteúdo para seus alunos, estimulando sempre a interação e a participação de toda a turma. 

Envolver os estudantes não é uma tarefa fácil, mas uma boa maneira de fazer isso é através das transmissões de aulas ao vivo, permitindo que os alunos interajam com o professor em tempo real. Isso garante mais envolvimento dos estudantes, tornando a relação de toda a turma mais próxima. Alguns recursos tecnológicos, como vídeos no YouTube ou Podcasts, também são ótimas maneiras de prender a atenção dos jovens.

A forma como o professor se comporta em frente às câmeras também influencia diretamente no quanto o aluno se sente confortável para participar da aula. É importante que o professor atue naturalmente e fale de maneira clara, utilizando o humor, uma linguagem mais descontraída e até piadas podem fazer a turma “se soltar”. Quanto mais próxima for essa relação, mais engajadora a aula se torna, facilitando a construção do conhecimento do aluno. 

Outra maneira de estimular o engajamento dos alunos é relacionando o conteúdo da aula com situações e aplicações na vida real. Isso torna o assunto mais envolvente, pois aquilo passa a fazer mais sentido para o estudante.

Colocando alguns conceitos em prática

Existem diversas formas de despertar a curiosidade e incentivar o envolvimento dos estudantes nas aulas on-line. Quando falamos de alunos mais novos, o professor pode usar artifícios simples como a mudança do cenário para deixar a aula mais interessante. É possível usar um cômodo diferente da casa, um jardim ou até mesmo uma praça, desde que esse ambiente se encaixe dentro da proposta da aula.

Também é proveitoso utilizar materiais que chamem a atenção dos alunos. Alunos dessa faixa etária têm uma percepção muito visual, e o que pode ser um recurso para atrair a atenção é muito bem-vindo. E não adianta o professor dar uma aula totalmente expositiva se o aluno não tiver participação ativa. Então é preciso pensar em estratégias que tragam essa criança para o centro da aula, como atividades em grupo que envolvam toda a turma.

No caso dos maiores, o que mais pode contar a favor e fazer com que a aula seja criativa é a interação com os alunos. É importante falar a linguagem da turma para se chegar ao centro da aula. O professor deve estar preparado para dar a aula, mas essa preparação não restringe apenas ao conteúdo que será ensinado. Ele tem de ter a intenção de dar uma boa aula e de criar uma atmosfera agradável para todos. Se o professor estiver disposto a cumprir o mesmo cronograma de aprendizagem das aulas presenciais, é possível ter resultados incríveis com o ensino remoto.

Cabe ao professor quebrar o gelo e estimular o aluno a participar da aula. Fazer o estudante ter vontade de perguntar ou de ligar a câmera exige tempo e esforço. Por isso é tão importante buscar recursos externos que façam o aluno ficar mais interessado.

Use a tecnologia a seu favor

O ensino on-line tem seus desafios, mas também coloca uma série de ferramentas muito interessantes ao alcance do professor. Ferramentas como grupos no WhatsApp, chamadas em vídeo, troca virtual de arquivos, compartilhamento de telas, entre outras, permitem diversificar mais a aula e deixá-la mais cativante.

Plataformas digitais podem ajudar os professores a encontrarem novos recursos para suas aulas. Um exemplo desse tipo de sistema educacional é o Ambiente Virtual de Aprendizagem, ou AVA, uma plataforma de ensino completa oferecida pelo Sistema Poliedro para suas escolas parceiras. Lá, o professor tem acesso a conteúdos diferenciados que podem ser usados com os alunos, como aulas e exercícios.

Não há uma única maneira certa” de fazer ensino a distância

Cada criança é diferente, cada família é diferente e cada escola é diferente. Não existe uma maneira certa de ensino remoto. As necessidades de cada aluno e os recursos disponíveis para cada professor podem variar muito de acordo com fatores sociais e geográficos. Cada escola teve de se adaptar para a sua realidade e buscar a melhor forma de dar continuidade às aulas virtualmente. Uma solução que funciona perfeitamente para uma turma ou uma série pode não funcionar para outra. Encontrar a melhor maneira de ensino a distância é um processo que pode levar algum tempo. E não há nada de errado com isso.

Existem ainda diferenças entre as personalidades desses jovens. Alguns podem querer se comunicar mais, enquanto outros menos. Muitos têm vergonha de ligar a câmera ou falar no microfone para o resto da turma. O professor precisa, sim, incentivar a participação desses alunos, mas não devemos transformá-los em algo que eles não são. É necessário entender as peculiaridades e características desses jovens, de se conhecerem e ganharem autoconfiança.

O universo escolar está passando por transformações, e é incrível o que professores, coordenadores e gestores de escolas foram capazes de realizar com pouca direção em um cenário de incerteza. Escola e família tiveram de trabalhar lado a lado, e todo o esforço para continuar levando educação e conhecimento para os jovens deve ser reconhecido e valorizado.

O ensino remoto pode influenciar no futuro das aulas presenciais?

Será que chegou o momento para repensar como fazemos aulas presenciais também? A aula tradicional, em que o único recurso do professor é o conteúdo do livro, está perdendo muito espaço. 

Em seu lugar, entram aulas interativas e as abordagens criativas, que acabam dando origem a um ambiente de aprendizagem centrado no aluno, onde ele não apenas vê o professor resolver um problema, mas participa ativamente da aula e da construção do seu conhecimento.

Portanto, tanto a escola quanto o professor devem investir em recursos que permitam uma educação mais criativa, estimulando o desenvolvimento de ideias. Assim, além de despertar o interesse dos alunos pelas aulas, despertará a criatividade deles também.

Se você gostou desse conteúdo, assine a nossa newsletter para ter acesso a outros textos como este! Acompanhe o Sistema Poliedro também nas redes sociais no InstagramFacebook e LinkedIn.

Venha fazer parte do Sistema de Ensino Poliedro.

Seja Uma Escola Parceira

Voltar para home

ASSINE NOSSO BLOG
Que tal receber conteúdos e artigos sobre educação, planejamento e gestão escolar em seu e-mail?